fbpx
(11) 2626-6000

          VGBL e PGBL são modalidades de investimento abertas pertencentes à Previdência Privada. Modalidades de investimento abertas são produtos financeiros no qual as próprias seguradoras distribuem para as instituições como bancos e corretoras para a pessoa que realiza investimentos a longo prazo.

          Nesse post, explicarei quais são as vantagens e desvantagens entre esses dois planos da Previdência Privada. Mostrarei para vocês, leitores, qual é a melhor opção dentre os 2 investimentos, fazendo um comparativo entre ambos.

          O surgimento dos planos VGBL e PGBL

          Antes de começarmos a explicar sobre os planos PGBL e VGBL, é preciso entender como foi o surgimento desses planos.

          A Previdência Privada no Brasil teve o seu início em 1934 com a criação da Constituição Federal. Antigamente, a Previdência era pública. A instituição passou a ser privada quando, em 1919, voltou-se para os trabalhadores privados, adquirindo muita força. Contudo, em 1923, foi criada a Lei Eloy Chaves. Historicamente, esse é considerado o início da socialização da previdência.

          A ascensão da Previdência Privada não atrapalhou a Previdência Social. Ao contrário, a Previdência Privada foi atrás dos trabalhadores que a Previdência Social não havia dado atenção como por exemplo: autônomos, trabalhadores rurais e empregadores.

          A lei 6.435

          Na década de 70, dois importantes simpósios nacionais, sendo o ocorrido na cidade de São Paulo em 1974 e o ocorrido na cidade do Rio de Janeiro, em 1976, conseguiram reunir esforços dos setores privado e governamental para formular o código da Previdência Privada.

          Desses esforços, surgiu a Lei nº 6.435 que definiu quais são as entidades de Previdência Privada e estabeleceu o artigo de inserir planos privados de concessão ou renda, de benefícios complementares ou semelhantes aos benefícios da Previdência Social.

          Contudo, é de suma importância compreender que a Previdência Privada é um complemento da Previdência Social. Em 1977, uma atualização da Lei nº 6.435 foi redigida. Nessa atualização, as entidades da previdência privada foram divididas em fechadas (dedicado aos empregados de uma única empresa ou de um grupo de empresas) e abertas (sociedades civis com ou sem fins lucrativos). É desse ponto que surgiram diversos fundos, entre eles o  PGBL e o VGBL.

          Agora que conhecemos a história da Previdência Privada, vamos explicar sobre os fundos de investimento PGBL e VGBL.

          Como dito no primeiro parágrafo deste post, os fundos VGBL e PGBL são planos de investimento abertos da Previdência Privada. Eles foram criados no intuito de fazer um fundo a longo prazo para obter uma aposentadoria privada. Esses dois planos estão ligados diretamente com a forma com que você declara seu imposto de renda.

          Contudo, explicarei cada plano separadamente para melhor entendimento:

          VGBL

          A sigla VGBL significa Vida Gerador de Benefício Livre. Ele está inteiramente ligado aos declarantes do imposto de renda que optaram pela declaração simplificada, ou seja pelo desconto padrão de 20% do IR. Nessa modalidade, o indivíduo não terá desconto no Imposto de Renda, mas em compensação, a tributação será menor se comparada à PGBL que veremos abaixo.

          PGBL

          A sigla PGBL significa Programa Gerador de Benefício Livre. Assim como o VGBL, o PGBL está ligado com o tipo de declaração do Imposto de Renda. A pessoa que realiza a declaração IR completa, poderá obter um desconto de até 12% do total da renda bruta tributável como por exemplo aluguel, salário, etc, … Esse desconto só terá validade se o indivíduo contribuir regularmente com o INSS.

          A principal vantagem desse plano de investimento é que ocorre a dedução da contribuição do imposto de renda anual.

          Cálculo PGBL

          Vamos aprender a fazer o cálculo do Programa Gerador de Benefício Livre?

          Por exemplo:

          Uma pessoa tem uma renda tributável de R$ 200 mil por ano e aplica 12% do valor no PGBL, ou seja R$ 24 mil. Isso significa que na declaração de Imposto de Renda, o próprio sistema da Receita Federal irá calcular que a renda tributável é de R$ 174 mil.

          A principal diferença entre os dois planos de investimento está na forma que será feita a tributação.

          Vantagens e Desvantagens

          Faremos um comparativo entre as modalidades de investimento VGBL e PGBL na intenção de mostrar vantagens e desvantagens de ambas. Vamos às comparações:

          • Ambas as modalidades são investimentos de longo prazo, ou seja, os contribuintes precisarão primeiramente contribuir. No entanto, o período de contribuição poderá ser realizado mensalmente ou não até acumular uma boa quantia. Após cumprir essa etapa, o contribuinte passará a receber esse benefício mensalmente, formando assim uma renda;
          •   Seja qual for a opção de Previdência Privada do contribuinte, o mesmo poderá resgatar todo o valor em qualquer uma das fases do plano;
          • No período conhecido como “Fase de Acumulação”, o dinheiro aplicado é investido em um fundo de previdência. Essa ação é realizada por gestores profissionais;
          • O grande objetivo é gerar uma rentabilidade adicional, para que futuramente, o contribuinte consiga pagar o benefício escolhido;
          • É possível portar o plano da previdência privada, caso o contribuinte não esteja satisfeito com o seu plano atual.

          Pagamento dos benefícios

          Nessa fase, os benefícios poderão ser pagos mensalmente, de forma temporária ou ainda para a vida inteira. Há também casos em que o pagamento do benefício poderá ser realizado de uma única vez.

          Vejamos abaixo quais são as modalidades de pagamento dos benefícios:

          • Pagamento de uma só vez: Esse benefício é liberado na data estabelecida de uma única vez.
          • Renda Mensal: O prazo para essa renda é estabelecido, tendo uma data de início e de fim.
          • Renda para a vida inteira: Trata-se de uma renda mensal que só cessará com a morte do contribuinte.

          Todas as atividades da Previdência Privada são fiscalizadas e regulamentadas pelo Banco Central do Brasil.

          Contudo, vale ressaltar que tanto PGBL quanto VGBL são formas de investimento, porém regidos por terceiros normalmente, (bancos), e aplicados em fundos, que por sua vez aplicam em outros negócios.

          Perceba nosso leitor que entre o lucro real do negocio, e você, existem três entidades, evidentemente boa parte dos ganhos de capital servem para pagar essas instituições.

          Dessa forma, boa parte do seu ganho de capital é perdida, e já existem empresas que fazem a gestão direta para você.

          A recomendação é consultar essas empresas, antes de ir ao banco. Assim você saberá exatamente quanto poderá ganhar e os critérios de garantia.

          Investimentos Previdência Privada VGBL e PGBL