Uma das características mais positivas do Tesouro Direto é a sua liquidez. Isso acontece porque todos os títulos – sem exceção – podem ser negociados a qualquer momento. Neste texto, você vai aprender como utilizar essa característica da melhor maneira, vendendo seus títulos na hora certa.

Se você vem acompanhando nossas publicações, já sabe que o Tesouro Direto é um tipo de aplicação extremamente segura, com alta liquidez e que paga um rendimento bem maior do que a poupança, principalmente no médio prazo em diante.

Mas se é novo por aqui e quiser outras boas dicas, vale uma olhada, no fim deste texto, na lista de posts anteriores da série “Tudo sobre o Tesouro Direto”.

Mas vamos ao tema de hoje, ou seja, como funciona a venda de títulos do Tesouro Direto fora do prazo e em quais situações você deve fazer isso.

Por isso, logo abaixo você vai aprender:

  • Como o Tesouro Direto alia bom rendimento e alta liquidez
  • Como evitar vender seu título antes do prazo
  • Fuja da tentação de vender e comprar
  • Quando vale a pena vender o Tesouro Direto antes do prazo

Essas informações são importantes, principalmente, para as situações em que você precisa recuperar seu capital antes do tempo. Vamos a elas.

Como o Tesouro Direto alia bom rendimento e alta liquidez

Normalmente os investimentos com alta liquidez apresentam rendimentos baixos. O exemplo mais comum é a poupança – que permite a você tirar seu dinheiro a qualquer momento, mas por isso paga pouco mais do que a inflação para guardar seu dinheiro.

Já os rendimentos com baixa liquidez pagam juros muito maiores ao investidor. Isso acontece porque o banco tem a garantia de não precisar devolver o seu dinheiro antes do prazo e, assim, consegue lucrar muito mais.

Como sabemos, o Tesouro Direto tem a característica rara de pagar uma alta taxa de juros – bem acima da poupança – e ainda assim apresentar liquidez diária.

Isso acontece porque o valor de venda é diferente caso você venda no vencimento e caso venda antes.

Na verdade, como qualquer título Tesouro Direto pode ser comprado e vendido todos os dias úteis, o mercado de compra e venda funciona como um tipo de pregão. Assim, se um título é muito procurado, ele sobe de preço, pagando uma taxa maior de juros para quem vender naquele momento.

Da mesma forma, se um determinado título está desinteressante – por exemplo um título do Tesouro Prefixado de médio prazo em um momento que a inflação está em alta – ele baixa de preço, pagando menores juros a quem vender naquele momento.

Esses movimentos, entretanto, só afetam quem vende antes da hora. Se você aguardar até o vencimento, receberá exatamente os juros combinados de acordo com o tipo de título que adquiriu, sem prejuízo algum.

Como evitar vender seu título antes do prazo

Como você pôde perceber, ao vender seu título antes do prazo, você poderá ter um juro menor do que o esperado. Portanto, é melhor evitar que isso seja necessário.

Para isso, uma dica fundamental: antes de investir, planeje bem o seu investimento e suas finanças. Um bom investimento começa com você calculando suas sobras de orçamento e não querendo dar um passo maior do que as pernas.

Quer uma ajuda para isso? Nosso post “Prazo de maturação: escolha o investimento certo para o seu sonho” explica direitinho como avaliar o tempo necessário para o seu investimento.

Fuja da tentação de vender e comprar

Imagine que você está no segundo ano de uma aplicação de cinco anos. Eis que você entra no site do Tesouro Direto e percebe que o seu título, para venda naquele dia, está pagando 3% a mais do que seu juro normal. Compensa vender e comprar outro?

A resposta é: não. Vamos explicar por quê.

Se você fez uma aplicação de 5 anos e se planejou direitinho, você quer resgatar seu dinheiro nesse prazo. Caso contrário, teria comprado um título com outro vencimento. Portanto, caso você venda, vai precisar comprar outro com um vencimento muito próximo.

Lembra que falamos que a venda funciona como um mercado? Então. Isso significa que, se o seu título subiu, o outro que você vai querer comprar para substituí-lo também subiu. Então não vai compensar a troca.

Outro ponto negativo são os impostos e taxas que você vai pagar a mais. O Imposto de Renda, por exemplo, é maior quando o seu dinheiro fica menos tempo aplicado. Além disso, caso você reaplique o seu dinheiro, os juros estarão sendo contados sobre um montante menor, já que você terá pagado seu IR quando vendeu.

Por isso, a não ser que você seja um especulador, ou seja, alguém que acompanha os movimentos do mercado atentamente para ganhar com eles, é melhor passar longe dessa ideia.

Quando vale a pena vender antes do prazo

Porém, como dissemos, a liquidez é um instrumento útil e vale a pena utilizá-la em algumas situações. Vamos a algumas delas:

EventualidadesMuitas vezes questões relativas à saúde ou financeiras nos obrigam a resgatar nosso dinheiro. Neste caso, não há o que fazer. Venda seu título sob o valor de mercado. Você não vai ter todo o lucro planejado, mas na maioria dos casos também não terá prejuízo.

Oportunidades fora do mercado de investimentos: Nem sempre o que nos motiva são problemas ou crises, não é mesmo? Mesmo não recebendo os juros planejados, aproveitar uma oportunidade pode fazer com que seu dinheiro seja mais útil do que aplicado.

O valor de venda já atinge o seu objetivo. Imagine que faltam 13 meses para o seu resgate, porém o valor de venda do seu título já permite realizar o seu objetivo de trocar de apartamento, por exemplo. Neste caso, se você puder adiantar seu sonho, o negócio é aproveitar!

Esperamos que neste post você tenha entendido que os títulos do Tesouro Direto vendidos antes do tempo funcionam como um pequeno “mercado de ações”, ao qual só devemos recorrer em casos bem específicos.

No próximo texto, vamos te ensinar, tintim por tintim, quais são as taxas pagas ao investir no Tesouro Direto e como evitar cobranças desnecessárias sobre o seu rendimento. Fique de olho e até lá!

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com