fbpx
(11) 2626-6000

Melhores títulos do Tesouro Direto para aplicação mês a mês

Nos últimos 11 textos, ensinamos muita coisa sobre como fazer seu dinheiro render mais para você por meio do Tesouro Direto. Ensinamos inclusive você a fazer um “Plano de Investimentos” completo, ferramenta que te ajudará a conquistar seus sonhos em paralelo, dentro do orçamento mensal.

Hoje você vai entender os dois tipos de aplicação mais comuns, a “ponta a ponta” e a “mês a mês”, aprendendo quando usar cada uma e quais os títulos do Tesouro Direto são melhores para cada tipo.

Nossos temas de hoje serão:

⦁ Diferencie aplicações “ponta a ponta” das “mês a mês”
⦁ Qual rende mais, “ponta a ponta” ou mês a mês”?
⦁ O Tesouro Direto é “ponta a ponta” ou “mês a mês”?
⦁ Melhores títulos para “mês a mês”
⦁ Melhores títulos para “ponta a ponta”

Preparado? Vamos lá!

Podemos lhe ensinar como Fazer seu Dinheiro Render Mais?

Aplicações mês a mês do Tesouro Direto

Antes de iniciarmos com as aplicações mês a mês, temos que saber qual é a outra opção e como diferenciar. Acompanhe:

Diferencie aplicações “ponta a ponta” das “mês a mês”

A aplicação “ponta a ponta é aquela na qual você deposita todo o valor no ato de começar o investimento (a primeira ponta) e retira todo ele, com o rendimento, no resgate do dinheiro (a outra ponta). Se você por exemplo já juntou dinheiro para uma viagem e quer aplicá-lo até a data de usar, trata-se de uma aplicação ponta a ponta.

Já a aplicação “mês a mês é aquela para a qual você deposita um valor mensal e retira o montante no final, já com os juros. Trata-se da aplicação mais comum, pois permite que você “junte o dinheiro” para realizar um sonho.

Qual rende mais, “ponta a ponta” ou “mês a mês”?

A ponta a ponta rende mais, uma vez que você aplica todo o dinheiro já na entrada. Por isso, os juros compostos vão contando desde o primeiro mês. Um exemplo: se você aplicar R$ 10.000 de uma vez, e retirá-los 10 meses depois, terá juros muito maiores do que se aplicar R$ 1.000 por mês e retirá-los no fim do 10º mês.

O Tesouro Direto é “ponta a ponta” ou “mês a mês”?

Essa é uma pergunta importante. Na verdade, o Tesouro Direto é um sistema de venda e compra de títulos. Ou seja, você compra um título na entrada e o vende no prazo final do título ou antes, se precisar.

Neste sentido, poderíamos pensar nele como “ponta a ponta”, já que você compra no começo e recebe seu dinheiro no fim.

Porém, nada impede você de ir comprando aos poucos, todos os meses. Por isso, ele pode tanto ser usado para o “ponta a ponta” como para o “mês a mês”.

A única ressalva é para prazos curtos (até um ano de aplicação). Nesses casos, normalmente você não tem títulos disponíveis para compra. Por isso, se você quiser guardar R$ 1.000 por mês durante um ano, o Tesouro não será uma opção atraente.

Você pode até comprar um título com realização mais longa – por exemplo, de 2 anos – e vender antes. Porém isso não vai ser tão vantajoso, como explicamos no texto sobre prazo de maturação dos investimentos.

Melhores títulos para “mês a mês”

Nosso conselho é que você só opte por fazer um investimento “mês a mês” no Tesouro Direto se o prazo para realizar seu sonho for acima de dois anos. Neste caso, o melhor título será aquele com prazo de maturação mais próximo da data em que você quer retirar seu investimento.

Vale retomar o nosso quadro dos títulos à venda no Tesouro Direto:

Se você, por exemplo, tiver um plano de 5 anos, o Tesouro IPCA+ 2024 será perfeito, pois permitirá a você ir comprando o mesmo tipo de título todos os meses até agosto de 2023.

Trata-se de um investimento que paga anualmente 4,21% acima da inflação, o que garante um bom rendimento para seu dinheiro!
Quando o título deixar de ser vendido, provavelmente em agosto de 2023, você pode terminar de juntar o seu dinheiro via poupança ou comprando um título mais longo, com plano de resgatá-lo antes.

Melhores títulos para “ponta a ponta”

Como dissemos, o Tesouro Direto encaixa como uma luva para os investimentos ponta a ponta. Use a tabela que apresentamos acima e escolha o investimento com o melhor rendimento e cujo vencimento mais se aproxima da data em que você quer resgatar seu dinheiro.

Para fazer aplicações no Tesouro Direto, é necessário contratar uma corretora. Veja quais são as melhores corretoras para o Tesouro Direto. E se você ainda não conhece bem as diferenças entre os títulos, nós temos um texto que te explica direitinho como funciona cada título do Tesouro Direto.

Vale uma dica

Já que estamos falando em “ponta a ponta” você não pretende retirar os juros do seu dinheiro durante o período de aplicação. Por isso, evite os títulos “com juros semestrais”, pois o rendimento deles acaba sendo um pouco menor.

Esperamos que esse post tenha trazido uma luz sobre como pensar seus investimentos, seja “ponta a ponta”, seja “mês a mês”.

No próximo texto, vamos te ensinar a avaliar como a inflação impacta o seu investimento e, a partir dessa avaliação, qual título escolher.

Curioso? Até lá!

Podemos te ajudar a Viver de Renda

Investimentos Melhores títulos do Tesouro Direto para aplicação mês a mês