Em Dúvidas
0

A inflação é um velho conhecido da população e uma grande gerador de preocupação, os que são mais antigos e viveram a fase mais aguda da inflação sabem bem o que estou falando, marcações de preços diário, baixo poder de compra, falta de produtos em supermercados e muitos outros problemas.

Desde 2003 o empréstimo consignado vem sendo um aliado a muitas pessoas que precisam ter acesso a crédito mais barato, com prazos maiores e valores mais expressivos, mas atualmente o fantasma da inflação vem sendo uma preocupação para aqueles que ou pagam uma parcela ou estão em dúvida em contratar, mas calma, vamos entender qual a relação que um tem com o outro.

Inflação x Empréstimo Consignado

O Empréstimo consignado tem uma característica interessante que é a parcela fixa, ou seja ela não altera ao longo do tempo, continua sempre a mesma independente da situação econômica e não está atrelada a nenhum índice financeiro ou algo parecido.

Para exemplificar veja um exemplo prático:

Digamos que você paga hoje uma parcela de R$ 100,00 de um empréstimo consignado onde se comprometeu a pagar durante 72 meses ou seja 6 anos.

Hoje R$ 100,00 vale R$ 100,00 dentro de seu orçamento.

A inflação dos últimos 12 meses foi de 8,89% conforme fonte.

Vamos fazer a seguinte conta, quanto estará valendo esses mesmos R$ 100,00 considerando uma inflação de 8,89% ao ano num prazo de 4 anos?

Os R$ 100,00 estará valendo o mesmo que vale hoje R$ 68,91 uma diferença de 45,12% a menos.

Mas e sua renda será que acompanha esse índice?

Conforme o governo os aposentados que recebem mais que 1 salário mínimo terão um reajuste conforme o índice da inflação ou seja, se o acumulado dos últimos 12 meses se manter nos 8,89% esse será o reajuste que o governo terá que adotar, por exemplo se você recebe R$ 1.000,oo hoje passará a receber R$ 1088,90.

Voltando ao exemplo acima se o índice da inflação continuar o mesmo ficaria assim:

Para uma renda de R$1.000,00 uma parcela de R$100,00 hoje representa 10% da sua renda em 4 anos ficará assim:

Renda de R$ 1405,89 onde a mesma parcela de R$ 100,00 irá presentar 7,11% da sua renda.

O que muda então? Devo me Preocupar?

A inflação sempre é um motivo de preocupação mesmo porque os números informados pelo governo nunca corresponde a realidade, mas em relação ao empréstimo consignado onde as parcelas são fixas e sua renda acompanha o índice de inflação não é motivo de preocupação, muito pelo contrário, pelos exemplos acima mostrados a parcela se mantendo a mesma cada vez menos ela irá presentar em seu comprometimento mensal, por isso não é hora de se preocupar.

Boas Noticias

Atualmente foram definidas as regras para a portabilidade de empréstimo consignado que pode ajudar muito você a trocar seu banco para um banco com taxas de juros menores isso ajuda mais ainda melhorar seu comprometimento de renda mensal e força as instituições financeiras a manter suas taxas de juros baixas sem acompanhar o índice de inflação em novas contratações.

Outra boa noticia é a MP 681 que acaba de liberar uma margem adicional de 5% para cartão de crédito consignado onde o rotativo é mais de 400% menor que um cartão de crédito convencional, isto é importante para você fazer um ajuste no seu orçamento mensal ao optar por pagar menos juros.

Trocar Juros maiores por Juros Menores

Se você atualmente tem dívidas com cheque especial, cartão de crédito, empréstimo pessoal ou similares faça uma reflexão sobre trocar essas dívidas por um empréstimo consignado, além da taxa de juros não ultrapassar a 2% as parcelas são fixas, isso a longo prazo pode ser muito importante para sua recuperação financeira.

 

Luiz Fernando R Pereira
Há 17 anos no mercado de crédito, se especializou em empréstimo consignado, politicas de crédito, crédito consciente e Marketing Digital, co-fundador do portal consignados.com.br
Recommended Posts

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
500
wpDiscuz
0

Start typing and press Enter to search