Categorias: Dúvidas
| em 2 anos atrás

Fuja do refinanciamento de veículos

Por André Ruston

Se você é empresário ou casado, ou mesmo se tem irmãos, o refinanciamento de veículos não é indicado para você.

Um produtos mais caros para quem busca um crédito rápido é refinanciar seu veículo.

Na média, a taxa de juros é 50% mais cara do que um simples financiamento tradicional, e você não consegue nada além do que 50% da tabela FIPE, e um prazo curto, bem mais curto.

É o que explica André Ruston, fundador da Ruston Serviços Financeiros.

” Se você tem score para conseguir um refinanciamento de veículos, você também tem score para conseguir um financiamento tradicional que na média, alcança 80% do valor de um carro, com prazo bom, juros moderados.”

Isso traduz em mais dinheiro com parcela mais baixa.

“A parcela sera mais baixa e o crédito muito maior, e basta comprar o carro de um sócio ou da própria esposa”

Sobre a legalidade desse modelo de compra, é simplesmente uma compra, normal e corriqueira, com um acordo comercial entre as partes.

” Se você tem uma empresa e tem sócios, um sócio fornece o bem, o outro o crédito. Quem vendeu faz o que bem entender com o dinheiro, até mesmo investir na empresa, e quem comprou pode, a seu direito, usar o carro comprado ou deixá-lo com o dono original. Isso pode até ser registrado em cartório”.

Esse modelo tende a crescer.

Dadas as proporções do negócio, esse é um modelo rápido para levantar pequenas somas, 40, 50, 100 mil reais em questão de dois a três dias. E pagar parcelado com juros mais baixos que capital de giro, cheque especial, cartões de crédito e antecipação de duplicatas.

No entanto André lembra que essa operação exige certos cuidados.

“Rodar de forma sem critérios essa proposta em bancos errados, gerarão consultas Bacen e Serasa em seu CPF, isso é muito mal visto pelos bancos, podendo acarretar negativa de crédito de forma sistemática”

Siga esses passos para escapar do refinanciamento de veículos e fazer um financiamento de veículos que se torna investimento:

1. O ano do carro deve ser 2013 ou acima, já que estamos em 2018

2. O carro a ser comprado terá que ser vistoriado.

3. Seu score bancário deve ser 500 ou acima.

4. O carro pode ser de esposa, filho, sócio, irmão ou irmã.

5. Quem vai receber o valor da venda será o atual dono do carro

6. Se você é o dono do carro tiverem negócios juntos, recomendo fazer um acordo por escrito.

Seguindo esses passos, lembre-se, essa operação deve ser realizada por um correspondente bancário, e jamais loja ou concessionária.

Feito isso, por exemplo com uma L200 2013, você irá levantar cerca de 50 mil reais em dinheiro.

Aplicado para sanar um capital de giro ou cheque especial de mesmo valor, você irá economizar de 3 a 4 mil reais por mês, manter o patrimônio, e equacionar as finanças.

Tudo isso evitando um refinanciamento de veículos e fazendo um financiamento tradicional de veículos.

André Ruston

Leave a Reply

You have to agree to the comment policy.