Acidente de Trabalho e Doença Ocupacional – Entenda as diferenças

 em Dúvidas

O que caracteriza um acidente de trabalho? E o que é doença ocupacional? Em quais situações que terei direito ao benefício seja ele por acidente de trabalho ou por doença ocupacional? Contudo, descubra quais são as diferenças entre acidente de trabalho e doença ocupacional aqui.

O que é acidente de trabalho?

De acordo com o artigo 19 da lei nº 8.213/91, o acidente de trabalho caracteriza-se por ocorrer pelo exercício do trabalho a serviço da empresa.

A primeira lei de acidente de trabalho foi criada em 1919, sob o nº 3.724. No entanto, ela se baseou na teoria da responsabilidade objetiva do empregador, pois culpava o empregador pelos acidentes de trabalho. Dessa forma, a Constituição de 1934 foi a primeira a mencionar a proteção ao acidente de trabalho como prestação previdenciária, no artigo 121.

O benefício por acidente de trabalho só será concedido nas seguintes situações:

  • empregados, podendo ser inclusive temporário;
  • segurados especiais;
  • médicos residentes;
  • empregados domésticos;

Também caracterizam-se acidentes de trabalho os causados por:

  • ato de agressão, sabotagem ou terrorismo praticado por terceiros ou colegas de trabalho;
  • ofensa física intencional, inclusive de terceiro, por motivo de disputa relacionada ao trabalho;
  • ato de imprudência, de negligência ou de imperícia de terceiro ou de companheiro de trabalho;
  • doença proveniente de contaminação acidental do empregado no exercício da sua atividade;
  • no percurso da residência para o local de trabalho ou vice-versa, qualquer que seja o veículo de locomoção.

E em quais situações que não receberei o benefício por acidente de trabalho?

  • Nos períodos destinados à refeição ou descanso.
  • Acidente de trajeto sofrido pelo segurado que, por interesse pessoal, tiver alterado ou interrompido o percurso habitual.

E doença ocupacional? O que é e o que caracteriza?

São as que estão diretamente relacionadas as atividades desempenhadas pelo trabalhador ou as condições de trabalho às quais eles está submetido.

No entanto, as mais comuns são:

As doenças ocupacionais estão divididas em 2 categorias:

  • Doenças Profissionais:

São aquelas ligadas a atividade que o trabalhador exerce, pois resultam de contante exposição a agentes químicos e biológicos. Contudo, é estendida à todos os outros profissionais que exercem a mesma atividade.

Por Exemplo:

Um soldador que adquiri catarata é considerado uma doença profissional, pois o mesmo a contraiu na atividade que desempenha.

  • Doenças do Trabalho:

Não possui ligação direta com a atividade que o trabalhador desenvolve. Ademais, são aquelas adquiridas em função das condições especiais em que o trabalho é realizado.

Por Exemplo:

Vamos utilizar, por exemplo o mesmo soldador. Suponhamos que ele resolva trabalhar em um galpão e, ao lado desse galpão, exista um motor que gere ruído. Contudo, se o ruído lhe causar surdez ocupacional, essa surdez seria caracterizada doença do trabalho.

E em quais situações que não receberei o benefício por doença ocupacional?

  • por doença degenerativa
  • a que não produza incapacidade laborativa

Você sabia que o Portal Consignados é especialista em empréstimo consignado?

Com mais de 17 anos no Mercado de Empréstimo Consignado e com uma equipe treinada para lhe auxiliar na melhor decisão, no entanto o Portal Consignados trabalha em parceria com diversos bancos para lhe oferecer sempre o melhor negócio.

Contrate seu empréstimo consignado clicando aqui

Postagens Recomendadas

Deixe um comentário

2 Comentários em "Acidente de Trabalho e Doença Ocupacional – Entenda as diferenças"

avatar
500
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
paulo sergio ferreira
Visitante

sofri um acidente de trabalho em percurso aposentei por invalidez.. caberia indenizaçaõ por acidente se houver e por parte de quem firma ou inss pois não recebi nada de ambos

Luiz Fernando Ribeiro Pereira

Só se a causa do acidente tiver haver com falha de segurança no trabalho

Benefícios Concedidosações previdenciárias