fbpx
(11) 2626-6000

          Hoje vamos falar um pouco sobre a Reumatologia, uma especialidade médica que trata diversas doenças reumáticas. E você já deve ter ouvido falar assim: Reumatismo é doença de pessoa mais velha”. Saiba que isso é um mito.

          Hoje em dia já existe uma área da medicina que se chama Reumatologia Pediátrica. Essa área trata apenas de doenças reumáticas que acometem crianças.

          Como nosso foco é a pessoa adulta (cuidador/familiar) e idosos, vamos abordar um pouco do super bate papo que tive com o Dr. Osmar Sigueoka, médico reumatologista, em um vídeo super especial disponível abaixo.

          Dr. Osmar – Reumatologista

          Neste bate papo, Dr. Osmar esclareceu que hoje existem mais de 200 tipos de reumatismo. Algumas doenças tratadas pela reumatologia são: tendinite, bursite, osteoporose, artrose, artrite reumatoide, dentre outras.

          Ele disse que algumas doenças possuem comprometimento sistêmico do paciente, assim como o Lúpus, dentre outras diversas doenças. Esclareceu ainda que as doenças reumatológicas possuem diversas complexidades e que também podem acometer desde de crianças, adultos jovens e idosos.

          Conversamos ainda sobre a importância no diagnóstico precoce dentro da reumatologia, mais também em qualquer área da saúde. Diagnóstico precoce de qualquer doença, influencia muito no bem-estar e qualidade de vida que será proporcionado ao paciente. Quanto antes diagnosticado, antes o paciente será tratado e até é possível em alguns casos retardar a evolução da Doença.

          Durante o bate papo chegamos mais uma vez a conclusão que hábitos saudáveis, como uma boa alimentação, ingestão de líquidos e atividades físicas também contribuem em qualquer tratamento. Confira o vídeo da entrevista abaixo:

          Observe as Limitações

          O que deve ser observado e respeitado as limitações de cada doença e paciente acometido por ela, e sempre é claro ser acompanhado por profissionais capacitados para orientação e execução das atividades.

          Um exemplo de doença que traz limitações é a artrose, que além da dor, a pessoa acometida começa a ter limitações, onde sentar e levantar de lugares muito baixos, tornam-se difícil, e dependendo do lugar acometido pela artrose, como joelho ou quadril, também podem atrapalhar na marcha.

          Por isso, a importância em observar, diagnosticar, e traçar conduta médica adequada e para atividades físicas sempre ter o papel do seu médico de confiança, fisioterapeuta e educador físico com experiência nestes casos. Assim, evitamos complicações e temos um tratamento personalizado ao paciente, atingindo nosso objetivo que é qualidade de vida.

          Adesão do paciente

          Um outro ponto muito importante que abordamos foi sobre a adesão do paciente ao tratamento. Nos casos de doenças crônicas o paciente deve tomar medicações para o resto da vida. Nem todo mundo gosta de tomar medicamentos. Além disso, deve consultar o seu médico regularmente, e também incluir todas as orientações médicas em sua rotina.

          Mais isso é fundamental para que o paciente não tenha crises, e não se torne um paciente agudizado, ou seja, a não adesão ao tratamento, promove complicações e as vezes até a evolução da doença.

          Por isso, é de suma importância se você é cuidado ou se você cuida de alguém que observe todas as orientações médicas e que as medicações sejam administradas de forma adequada atendendo as prescrições médicas.

          Viu só como hábitos saudáveis, organização, planejamento e disciplina são fundamentais para mantermos nossa saúde em dia, e claro né, o lazer também faz parte do cuidado!

          O Dr. Osmar possui uma página no Face Book, e toda terça –feira as 11 horas, transmite ao vivo, diversos assuntos e entrevistas voltadas a saúde, comunidade, meio ambiente, enfim assuntos importantes para a sociedade atual.

          Me diz o que achou desse super bate papo, deixe nos comentários a sua opinião, experiência ou até mesmo sugestões de temas, para trazermos aqui!

          Blog da Rê Bate papo com o Reumatologista